sexta-feira, 29 de janeiro, 2021

Bayer celebra 125 anos de Brasil

Trinta e dois anos depois de ter sido fundada na Alemanha, a Bayer, uma das maiores empresas do mundo com foco em saúde e nutrição, expandiu sua atuação para o mercado brasileiro, onde, neste mês, está comemorando 125 anos.
O aniversário teve direito a um evento virtual esta semana – One Bayer -, reunindo os líderes das diferentes divisões do negócio, além do CEO Marc Reichardt. Nele, também foi lançada uma nova estratégia organizacional que irá orientar os passos da companhia em 2021. O ponto central é “colaboração”, dado tudo que o mundo viveu no último ano e que trouxe, segundo a Bayer, uma certeza: a de que os desafios da humanidade serão coletivos e ações isoladas não serão capazes de resolvê-las.
Com isso, a partir deste ano, a companhia afirma que irá investir mais em colaborações externas e internas. As primeiras por meio de projetos desenvolvidos em seu novo hub de inovação aberta e parcerias com instituições, empresas e startups relevantes para os seus negócios. Já as internas dizem respeito a eventos que reúnam todas as suas divisões de negócio (agro, farmacêutica e consumo) e reforcem a mensagem de uma empresa unificada.
No encontro, a Bayer lançou um manifesto que celebra seus 125 anos no País e a nova assinatura: “Você e Bayer: é bom”, que ainda faz alusão ao slogan utilizado por décadas de forma bem-sucedida – “Se é Bayer, é bom” -, mas atualizando-o para a nova orientação da empresa frente aos novos desafios do mundo, que só podem ser enfrentados em cooperação.
Malu Weber, diretora sênior de Comunicação Corporativa da Bayer Brasil, comentou, em nota: “Trata-se de uma evolução da nossa narrativa que reflete o processo de transformação organizacional que estamos vivendo e alinha nossas mensagens aos propósitos da companhia. Mais do que fortalecer nossa voz, queremos ampliar nossa escuta: para ser bom mesmo, tem que ter você”, disse.
Ano passado, a Bayer, que tem um histórico de inovação do qual fazem parte a criação de produtos como a Aspirina e a invenção dos anticoncepcionais, inaugurou no País, o LifeHub SP, primeiro centro de inovação aberta da empresa na América Latina e, segundo ela própria, o mais completo do mundo, por meio do qual serão desenvolvidos projetos e soluções colaborativas para todas os negócios da companhia. O LifeHub SP é considerado catalisador do novo momento da Bayer que passa a ter como pilares estratégicos Sustentabilidade, Inovação Aberta e Pessoas & Cultura.
Na frente da Sustentabilidade, uma das metas de médio prazo é reduzir em 12 a 15 toneladas/ano a emissão de poluentes ao longo de toda a cadeia de fornecedores, revisando contratos e se aliando a fornecedores mais sustentáveis, e em 4 toneladas/ano a emissão provocada por suas próprias operações diretas ou indiretas por meio de eficiência energética e adoção de energias verdes.
No quesito “Pessoas e Cultura”, a companhia chamou atenção em 2020 ao fazer um programa de trainees exclusivo para pessoas negras, no Programa Liderança Negra Bayer, buscando tornar-se mais inclusiva desde a base.
Já as três grandes divisões de negócio também têm suas metas este ano. No agronegócio, o Projeto Carbono, iniciativa da Bayer que recompensa agricultores que gerarem créditos de carbono a partir de práticas agrícolas sustentáveis, continua sendo destaque. A área também mantém o incentivo às redes que fomentam a troca e interlocução com demais players do mercado, como startups, universidades, entidades, órgãos públicos, pesquisadores e produtores.
No setor farmacêutico, a Bayer segue o propósito “Ciência para uma vida melhor”, tendo como foco as áreas de saúde feminina, cardiologia, oncologia, oftalmologia e hematologia. Inovação e transformação digital serão “pilares essenciais na divisão”, por isso, fusões e aquisições recentes com as startups BlueRock Therapeutics, KaNDy Therapeutics e AskBio.
Finalmente, a área de Consumer Health no Brasil – maior mercado de Consumer Health da Bayer na América Latina, superando em três vezes o segundo colocado México -, seguirá enfatizando o autocuidado. A pandemia fez muita gente dar mais atenção à própria saúde e a divisão, que tem produtos como a citada Aspirina e o Redoxon, viu a suplementação vitamínica ter saltos de vendas (a vitamina C teve alta de 66% e os multivitamínicos, de 64%) e dado o ritmo de vacinação global e no Brasil, a tendência é que esse comportamento das pessoas continue em 2021.
meio&mensagem - 29/01/2021
Produtos relacionados
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2021 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP