Wednesday, June 17, 2020

8 frigoríficos foram interditados em maio em função da Covid-19

Um relatório divulgado pelo Ministério da Agricultura nesta terça-feira (16) afirma que 8 frigoríficos foram interditados em maio por órgãos, como Secretaria da Saúde, Secretaria do Trabalho e Ministério Público do Trabalho (MPT), em função do risco de transmissão da Covid-19 entre funcionários. No mês, 47 abatedouros frigoríficos sob inspeção federal paralisaram suas atividades em 17 estados (Acre, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins). Destas paralisações, 39 foram por motivos não relacionados à transmissão do novo coronavírus, de acordo com o ministério. O governo não detalhou em quais estados e unidades houve problemas com a Covid-19. Em Rondônia, um frigorífico em São Miguel do Guaporé (RO) foi interditado pela Justiça no fim de maio por causa de contaminação em massa da Covid-19 entre os trabalhadores, denunciada pelo Ministério Público. Mais de 260 funcionários foram contaminados e as atividades retornaram no dia 9 de junho. Recentemente, em Goiás, um funcionário de frigorífico morreu por Covid-19. Ele tinha 36 anos e trabalhava na planta da empresa situada na cidade. Seu nome não foi revelado. A unidade parou as atividades e deve voltar às atividades na sexta-feira (19). Ainda segundo o Ministério da Agricultura, os abatedouros frigoríficos interditados por órgãos externos no mês de abril, 50% (3/6) retornaram às atividades de abate de aves, sendo dois deles localizados no Rio Grande do Sul e um no Paraná. No Rio Grande do Sul, os resultados da primeira etapa da pesquisa sobre a presença do coronavírus em Lajeado, estimam que as chances de contaminação de um funcionário de frigorífico da cidade é três vezes maior, ou cerca de 207%, do que demais trabalhadores. Ainda de acordo com o relatório, até maio, 22 servidores do quadro de técnicos do Serviço de Inspeção Federal (SIF) tiveram diagnóstico confirmado para Covid-19, o que representa 0,8% (22/2.719) dos servidores que compõem o SIF, que é considerado atividade essencial. Segundo o governo, dos 22 servidores, 11 já se recuperaram e retornaram ao trabalho. Além disso, 45 servidores foram afastados de suas atividades por apresentarem suspeita da doença, sendo que 33 deles já retornaram ao trabalho.
G1 - 16/06/2020
See this news in: english espanhol
Other news
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2020 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 third floor 01452-001 São Paulo/SP