sexta-feira, 28 de maio, 2021

Machine learning ajuda Amazon a reduzir 915 mil toneladas de embalagens

Desde 2015, a Amazon tem reduzido as suas embalagens de expedição em 33%, ou seja, 915 mil toneladas, o que equivale a 1,6 bilhão de caixas de envio. Com a menor utilização de embalagens ao longo de toda a cadeia de abastecimento, o volume por envio é reduzido, ao mesmo tempo em que se torna mais eficiente. O resultado final converte-se numa redução significativa das emissões de carbono.
Para alcançar esta enorme redução, a Amazon trabalhou para criar uma solução de machine learning baseada na Amazon SageMaker, o braço de inteligência artificial da gigante do varejo online, que ajuda a tomar decisões de utilização de embalagens mais sustentáveis, ao mesmo tempo que permite melhorar a experiência do cliente.
Na prática, isso significa que se recorre a um algoritmo de machine learning desenvolvido utilizando milhões de dados de produtos, desde as suas descrições até comentários de clientes. Utilizando os serviços da Amazon Web Services – plataforma de serviços de computação em nuvem –, os dados são extraídos e depois catalogados para exploração, mais conhecido como mining. Posteriormente, o algoritmo de machine learning utiliza os dados para identificar as embalagens que produzem o menor desperdício. Os modelos mais eficazes de machine learning chegam a identificar os envios que não requerem qualquer tipo de embalagem, como fraldas, por exemplo. Outros modelos podem analisar uma categoria específica de produtos, tais como brinquedos, para identificar artigos em que o estado da embalagem original é importante.
A Amazon vende e envia centenas de milhões de produtos diferentes anualmente. É evidente que são necessárias grandes quantidades de embalagens para realizar esta operação. “Graças ao machine learning, a base para a tomada de decisões para milhões de produtos foi aperfeiçoada. Por sua vez, isso torna possível, por exemplo, identificar produtos que podem ser acondicionados num envelope ou saco de papel almofadado, em vez de numa caixa. No fundo, é uma questão de fazer escolhas mais sustentáveis”, conta Carlos Carús, diretor de Tecnologia da Amazon Web Services para Espanha e Portugal.
De acordo com Carús, outro fato interessante desse projeto é o estímulo do resultado em cadeia. “Os clientes valorizam as mudanças de forma positiva e isso reflete-se nas suas opiniões. Ao mesmo tempo, milhares de fornecedores trabalham com a Amazon para melhorar e otimizar as suas próprias embalagens, concebendo melhores acondicionamentos que os ajudem a reduzir as suas emissões”, ele diz.
Segundo a Amazon, o objetivo, em última análise, é tornar a logística o mais sustentável possível. Na prática, a utilização adequada da tecnologia significa que a embalagem pode ser adaptada individualmente aos envios de produtos e, ao mesmo tempo, resistir às tensões da logística do comércio eletrônico. Isso significa que é possível controlar o tamanho da embalagem e a configuração do produto a ser transportado e protegido. Por exemplo, uma caixa que é dois centímetros menor pode representar o dobro de embalagens no mesma palete, o que por sua vez significa que metade dos veículos têm de ser colocados em trânsito para transportar essas caixas.
EmbalagemMarca - 28/05/2021
Produtos relacionados
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2021 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP