sexta-feira, 28 de agosto, 2020

Cervejaria Petrópolis abre fábrica do tamanho de 15 campos de futebol

Nesta sexta-feira, 28, o Grupo Petrópolis, dono de marcas como Itaipava, Crystal, Lokal, Black Princess e Petra, inaugura uma nova fábrica na cidade de Uberaba, em Minas Gerais.
A unidade é a maior planta fabril da companhia e a oitava unidade do Grupo, que já conta com cervejarias no Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Pernambuco e Mato Grosso. Para a novidade, foram investidos 1,2 bilhão de reais.
A nova fábrica tem 108 mil m² de área construída, o que equivale a cerca de 15 campos de futebol, além de 190 mil m² de área gramada. Ao todo, são 14 edificações administrativas e 22 industriais. A operação deve gerar 800 empregos diretos e até 3 000 indiretos.
Toda a cerveja produzida pela fábrica de Uberaba será distribuída para as cidades de Minas Gerais e dará suporte para regiões como norte e noroeste de São Paulo, além de Goiás e Distrito Federal, por exemplo.
Atualmente, Minas Gerais consome 14% de toda cerveja produzida no país.“Quando começamos a estruturar a planta, no início de 2019, tínhamos 8,1% de market share no estado de Minas Gerais e vimos o local como importante para o desenvolvimento da companhia. Fato que se comprova meses depois já com um market share de 9,5%”, diz Marcelo de Sá, diretor de controladoria do Grupo Petrópolis.
Quando estiver em seu total funcionamento, a unidade terá capacidade produtiva superior a 8,6 milhões de hectolitros de cerveja por ano, ou seja, 860 milhões de litros da bebida, a partir de quatro linhas capacitadas para o envase de 256 mil latas/hora e 140 mil garrafas/hora. A expectativa é de que a fábrica esteja totalmente em utilização em novembro deste ano.
A companhia que fatura cerca de 15 bilhões de reais ao ano espera fechar 2020 sem grandes perdas. Segundo Sá, o susto aconteceu com a queda do faturamento de março em 50% menor quando comparado ao mesmo mês do ano passado, mas já estabilizado em junho e julho. “Percebemos que as pessoas não diminuíram o consumo em volume, mas deixaram as garrafas de lado e priorizaram as latas para beber em casa”, diz.
Para o futuro, o executivo afirma que não há planos que possam ser detalhados. “Precisamos entender a reação do consumidor com a volta dos bares e as preferências entre, por exemplo, puro malte ou outro tipo de bebida”, afirma Sá.
A unidade de Uberaba conta com tecnologia alemã. Os equipamentos, em sua maioria, são da Krones, líder mundial no fornecimento de indústrias de bebidas e permitem atingir 3,3 litros de uso de água para cada litro de cerveja. Segundo eles, um resultado alcançado apenas por cervejarias de alto padrão de produção e referência internacional.
Do total investido na unidade, 60% correspondem aos equipamentos.Além disso, a linha pode funcionar com cerca de 12 funcionários, enquanto que as menos tecnológicas precisam de, em média, 27 pessoas.
“Investir em tecnologia é importante a sustentabilidade do negócio, especialmente em um momento atípico”, diz Sá. Segundo o executivo, desde o início da pandemia, 2.500 funcionários foram desligados e, atualmente, são 25.000 ativos.
Para a inauguração, o Grupo Petrópolis investiu também num programa de gerenciamento de resíduos voltado à Economia Circular, e no Projeto AMA – Área de Mobilização Ambiental, o seu Programa de Educação Ambiental – que será realizado nas escolas, e também permeará ações socioambientais com a comunidade.
Exame - 28/08/2020
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2020 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP