segunda-feira, 18 de maio, 2020

Ventilador pulmonar desenvolvido por universitários de Minas Gerais ganha o mercado com investimento da EMBRAPII

Um sistema de ventilação mecânica controlado por plataforma eletrônica desenvolvido por alunos e professores do Inatel foi transferido para a indústria e ganhará o mercado em breve com financiamento da EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), responsável por apoiar a inovação no Brasil. A parceria para a produção será entre o Inatel e a Ventrix, empresa de equipamentos eletromédicos, também sediada em Santa Rita do Sapucaí. O protótipo de um dos equipamentos mais necessários para o atendimento a pacientes graves de Covid-19 foi desenvolvido na instituição de ensino e pesquisa em poucas semanas com a utilização de componentes nacionais. “O diferencial do projeto do Inatel é o sistema de pressurização digital que deixa o controle de gases mais preciso e sem a utilização de ambu, que é um balão usado em emergência, mas que não atende todos os casos de insuficiência respiratória, de acordo com médicos especialistas”, explica o professor e coordenador da equipe voluntária que desenvolveu o protótipo, Filipe Bueno Vilela O projeto foi apresentado para os Ministérios de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Economia e Saúde. “Desde o início da pandemia, colocamos à disposição do governo federal nossa competência e especialização como Instituição de Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento de soluções necessárias para esse momento, contribuindo com a nossa sociedade”, afirma o Diretor do Inatel, professor Carlos Nazareth Motta Marins. O ministro do MCTIC, Marcos Pontes, tem ressaltado a importância da ciência, tecnologia e inovação no combate ao Covid-19. “A ciência é a única arma que temos que pode atacar diretamente a causa do problema, que é o vírus”, afirma. O MCTIC e suas entidades vinculadas, como a EMBRAPII, têm atuado no incentivo à pesquisa em áreas estratégicas prioritárias no combate à pandemia. A parceria firmada entre o Inatel e a Ventrix, com financiamento da EMBRAPII, prevê que 50 unidades do equipamento sejam produzidas em 90 dias. Depois, a produção pode passar para até cem unidades diárias do ventilador. “A Ventrix, nasceu com foco na inovação de produtos e sistemas para saúde humana. Desde o seu início, utiliza as melhores tecnologias para promover o acesso à saúde e trouxe novos conceitos de monitorização, diagnóstico e tratamento de pacientes. Dentro desta visão, a parceria com o Inatel, uma instituição renomada que sempre prezou pela ciência, tecnologia e inovação, muito nos honrou, possibilitando a chance de trabalharmos juntos para que a sociedade possa enfrentar com mais segurança este momento que atravessamos, contando com uma tecnologia desenvolvida em nosso País”, afirma Roberto Castro Júnior, diretor da Ventrix. O Inatel é um centro de ensino, pesquisa e desenvolvimento de tecnologias, criado em 1965, em Santa Rita do Sapucaí, sul de Minas Gerais, conhecida como o Vale da Eletrônica. Além de formar profissionais, o Inatel transfere tecnologia ao mercado. Possui parcerias com empresas de tecnologia nacionais e multinacionais e, desde 2016, é unidade EMBRAPII, responsável por apoiar o desenvolvimento e a inovação no Brasil. Desde março, o Inatel tem um grupo com cerca de 50 voluntários, entre estudantes, professores e colaboradores do Inatel, empresas do Vale da Eletrônica e profissionais até de outros países. Além do ventilador, várias outras ações estão em desenvolvimento para o combate e enfrentamento da pandemia de Covid-19. Confira as iniciativas no site inatel.br/coronavirus.
Uai - 13/05/2020
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2020 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP