terça-feira, 16 de janeiro, 2018

Camil quer empacotar 100% do açúcar vendido em 2019

A Camil Alimentos vai investir neste e no próximo ano entre R$ 50 milhões e R$ 60 milhões em suas fábricas de açúcar e mais R$ 20 milhões na planta desativada da Alcan, no Complexo Industrial de Suape, em Pernambuco. O objetivo é ampliar sua capacidade de empacotamento de açúcar até chegar a 100% do total comercializado.
Em conferência com analistas sobre o resultado operacional e financeiro da empresa, o presidente Luciano Quartiero, informou que hoje 70% do açúcar comercializado pela Camil é empacotado por fornecedores. “Com a mudança, teremos maior flexibilidade e controle sobre os custos da operação. Isso também agrada os fornecedores que focam em sua atividade fim de moagem”, disse.
Segundo ele, a Camil perdeu participação no mercado de açúcar no terceiro trimestre nas marcas de ocupação. “Meus concorrentes foram mais agressivos em preço e nós aumentamos os valores. Mas também não perdemos posicionamento com a marca líder, União”, afirmou Quartiero.
No trimestre encerrado em 30 de novembro, o volume das vendas de açúcar da companhia caiu 10,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado dos nove meses, a queda foi de 1,1%, para 423,2 mil toneladas.
Sobre a ampliação das fábricas, os investimentos serão basicamente em máquinas e equipamentos. Em Pernambuco, a empresa adquiriu uma antiga fábrica desativada da Alcan em dezembro do ano passado.
Supermercado Moderno - 15/01/2018
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP