quarta-feira, 22 de março, 2017

Com aquisição, Camil entra no mercado de pescados

A empresa adquirida é a Femepe, de Navegantes (SC), que fechou o ano passado com faturamento de R$ 110 milhões. O valor da operação não foi informado pelas companhias. A aquisição engloba a fábrica de processamento de pescados – com capacidade para 50 mil toneladas anuais –, a indústria de latas, de gelo e o centro de distribuição em Maceió (AL). Fica fora da negociação a frota de barcos pesqueiros, responsável por abastecer as unidades de produção.
Luciano Quartiero, diretor financeiro da Camil, diz que o segmento era um dos que vinha sendo estudado devido ao seu potencial de crescimento. "Este é o primeiro passo para a diversificação de nossos negócios", diz.
Com vendas de R$ 1,2 bilhão em 2010 e perspectiva de chegar a R$ 1,8 bilhão neste ano, a Camil, maior indústria de beneficiamento de arroz e feijão da América Latina, estima que a Femepe chegará ao grupo com uma fatia entre 6% e 7% da receita total. "Dentro de um prazo ainda indeterminado, a Femepe será totalmente incorporada e as marcas mantidas (Pescador, Alcyon e Navegantes). Acreditamos que elas ganharão uma abrangência ainda maior, pois a distribuição das duas empresas tem muita sinergia", diz Gilson Brunelli, diretor da nova unidade de pescados.
Mercado
Os últimos dados disponíveis do Ministério da Pesca e Aquicultura mostram que a produção nacional foi de 1,24 milhão de toneladas em 2009. O volume é 7,3% superior a 2008 e sinaliza aumento da demanda nacional por pescados. Do total produzido pelo Brasil, 66,5% são referentes à pesca extrativista, ficando os 33,5% restantes com a criação em cativeiro. Anualmente, o segmento de pescado movimenta pouco mais de R$ 1 bilhão.
Assim como a Camil, outros grandes grupos estão atentos ao potencial de pescados no Brasil. A PepsiCo, dona da marca Coqueiro, prevê US$ 11 milhões em investimentos para este ano voltados ao aumento da capacidade produtiva, promoção e modernização de processos. Além disso, há pouco mais de uma semana, a Calvo, controladora da Gomes da Costa, confirmou o aporte de R$ 30 milhões para ampliação de sua fábrica em Itajaí (SC). Recém-chegada ao mercado brasileiro, a Crusoe Foods tem planos para investir R$ 50 milhões nos próximos dois anos para conquistar 5% do mercado doméstico.
Supermercado Moderno - 24/05/2011
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP