segunda-feira, 27 de outubro, 2014

Natura busca voltar a crescer como o setor

Em sua primeira exposição ao mercado, o novo presidente da Natura, Roberto Lima, disse, em teleconferência com analistas na sexta-feira, que suas preocupações iniciais são "básicas", como encontrar os vetores para que a Natura volte a crescer a taxas de mercado.
A companhia cresceu 2,7% no Brasil no terceiro trimestre. Ainda não há dados do setor no segundo semestre, mas na primeira metade do ano o avanço das indústrias brasileiras foi de 12,9%, enquanto a receita líquida da Natura cresceu 5% no país.
"Provavelmente os vetores vão se encontrar na inovação, que é chave para esse setor", disse Lima. O executivo, que assumiu o cargo em setembro, disse que buscará "uma abordagem mais abrangente [da inovação], não só aquilo que vai dentro do frasco do produto".
Além da inovação em produtos e embalagens, ele citou investimento em tecnologia da informação para dar mais mobilidade ao canal de venda direta, melhoria nas execuções de transações e processos, para ganhar eficiência.
A companhia, líder no mercado de vendas diretas, também estuda o varejo com a intenção de criar experimentação para os consumidores. "Quem experimenta os produtos da Natura compra", afirmou Lima. Segundo ele, a partir dos resultados dos testes que vêm sendo realizados com quiosques em algumas regiões, a empresa poderá estabelecer e dar dimensão a uma estratégia no varejo.
Por enquanto, uma das iniciativas nessa direção está na rede australiana de lojas de cosméticos de luxo Aesop, comprada em 2012. Lima elogiou a aquisição e a integração da varejista. "A Natura mostrou que soube integrar uma empresa com outra marca, canal e posicionamento totalmente diferentes." A ideia é abrir a primeira unidade da marca no Brasil no início de dezembro em São Paulo.
Valor Economico
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2021 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP