Wednesday, September 30, 2015

Black River, da Cargill, será dividida em três novas companhias

A Cargill pretende se separar da maior parte de suas operações com fundos de hedge, no momento em que luta contra condições de mercado difíceis e com o fraco interesse dos investidores. A maior trading agrícola do mundo informou na segunda-feira que vai desmembrar e transferir para funcionários três operações de fundos de sua divisão Black River Asset Management, enquanto os dois fundos remanescentes, que negociam produtos agrícolas e energia, serão absorvidos pela Cargill. A Black River gerenciava, em junho, US$ 7,4 bilhões em ativos.
A decisão ocorre no momento em que a Cargill se esforça para melhorar seu retorno em meio a mercados voláteis e à fraqueza das economias emergentes, onde a empresa é ao mesmo tempo fornecedora e grande compradora. Este ano, a companhia americana divulgou seu primeiro prejuízo trimestral desde 2001, e o executivo-chefe David MacLennan disse que os resultados não ficaram dentro das expectativas.
Em julho, a Black River fechou quatro outros fundos de hegde devido ao que chamou de "demanda limitada do investidor". Parte do apelo da Black River é que ela está dentro da Cargill, cuja rede internacional de operadores tem a reputação de gozar de vantagens únicas nos mercados.
Um consultor de fundos de pensão que recomendava investimentos no fundo Global Agriculture Absolute Return Fund (Gaarf) da Black River, escreveu em 2012: "Como resultado da posição dominante que a Cargill tem no mercado global de agricultura, esse fundo tenta tirar vantagem dos insights sobre os fundamentos do mercado e repetir o posicionamento de carteira própria da firma nos mercados futuro e de opções. Os mercados negociados incluem trigo, milho, soja e produtos de soja e sementes oleaginosas."
Mas as estratégias de commodities da Cargill estão tendo problemas de desempenho, segundo uma fonte a par do assunto. Apenas um investidor permanece no fundo Gaarf. O Gaarf e o fundo lançado mais recentemente chamado Cargill Energy, Transportation & Metals (ETM) serão transferidos para a Cargill Risk Management, uma divisão que negocia derivativos para produtores de commodities e investidores institucionais.
A Black River foi formada em 2003 e tinha funcionários em 13 países, segundo seu site na internet. Sua folha de pagamentos de 205 pessoas vem encolhendo desde o fechamento do fundo, em julho.
Os três negócios que serão transformados em companhias individuais são o principal fundo da Black River, um fundo de renda fixa de valor relativo de US$ 2,2 bilhões liderado pelo diretor de investimentos Jeff Drobny; uma operação de crédito para mercados emergentes; e uma firma de private equity que gerencia três fundos voltados para alimentos, terras agrícolas e metais e mineração, informou a Black River.
Após meses de análises, o conselho e a equipe administrativa da Black River decidiram "que uma firma independente e controlada pelos funcionários atenderia melhor aos investidores, incluindo a Cargill", disse uma porta-voz da companhia.
A Cargill também controla uma operação de investimentos separada chamada CarVal, sediada nos arredores de Minneapolis. Ela não foi afetada pelas mudanças, segundo informou a porta-voz.
Valor Economico
See this news in: english
Other news
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2021 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 third floor 01452-001 São Paulo/SP